Caixas de som no Home Theater


A cada dia, a indústria cria novas formas de melhorar o entretenimento em casa, seja via maior resolução de vídeo ou através da reprodução mais fiel do áudio. A última novidade em termos de home theater é a adoção de 9.2 ou, até mesmo, 11.2 canais em uma sala doméstica com os novos codecs – Dolby Atmos e DTS:X.

As novas linhas de receivers de praticamente todos os fabricantes seguem essa tendência, oferecendo nada menos que 7.2 canais de áudio. Quase não existem mais receivers com os “apenas” 5.1 canais. Quando ainda são ofertados, ficam restritos à linha de entrada das marcas.

Mas será que os consumidores utilizam tantos canais?

Atualmente, a grande maioria dos consumidores tem optado por 5 caixas de embutir no gesso mais um subwoofer e, outra parte do público, tem usado apenas Sound Bar.

A utilização de mais de 7.1 canais  de áudio em salas domésticas tem encontrado várias barreiras como:

  • espaço físico necessário para melhor distribuição das caixas;
  • maior investimento;
  • projeto de decoração;
  • falta de interesse do público.

Nos projetos arquitetônicos atuais é difícil encontrar uma sala dedicada de home theater. A sala de home theater é a sala de visita, é um espaço multiuso dos moradores da casa. Com isso, os profissionais têm que conciliar o projeto de home theater com a proposta de uso e decoração do ambiente. Além disso, quanto mais canais, maior é o investimento necessário em caixas de som, o que acaba inviabilizando o projeto.

Então o ideal é equacionar investimento, qualidade das caixas e equipamentos, dimensionamento do espaço, exigências de decoração e necessidade de cada consumidor.

E você? Quantas caixas tem utilizado no seu home theater? Comente e participe da discussão.